©2020 por Maria Luiza Canedo.

 
  • Maria Luiza Canedo

Champagne ou Espumante ??


O que é um Espumante?

Em síntese, todo espumante já foi vinho um dia, pois o espumante sempre será um vinho básico produzido a partir de uma segunda fermentação. A primeira fermentação é a comum de todos os vinhos, onde o açúcar da uva se transforma em álcool em grandes tanques ou barris de carvalho. A segunda fermentação é feita com a adição de açúcar, na forma de suco de uva, e levedo extra, estimulando a transformação desses dois componentes em álcool e CO2 (as bolhas).

Porém, a denominação Champagne apenas é dada aos espumantes produzidos na região de Champagne, na França. Ou seja, todo Champagne é espumante, porém, nem todo espumante é um Champagne, entenderam ? Temos como exemplo famosos Champagnes como a deliciosa e encantadora Veuve Clicquot, produzida na cidade de Reims, na região de Champagne na França; a famosa Moët & Chandon, entre outros Champagnes que encantam com sabor e muito glamour.

Existem duas formas de produzir o espumante: o método tradicional chamado de Champagne ou champenoise e o outro método chamado de Charmat ou curve close. No método tradicional a segunda fermentação acontece na própria garrafa, sendo algo mais exclusivo e de melhor qualidade. Já no método Charmat, a segunda fermentação acontece um um tanque e posteriormente inserido nas garrafas, algo digamos que mais “industrial”.

Outra confusão que é muito comum é sobre a Chandon e o Champagne. O espumante Chandon, que encontramos nas versões brut, rosè, passion e outros, é um espumante produzido no Brasil, Argentina, Austrália e Califórnia através do método Charmat, ou seja, não pode ser considerado um champagne mesmo vindo do investimento da Maison Moët & Chandon em vinícolas espalhadas pelo mundo.

Tipos de Espumantes

Um item que tem grande influência no sabor do espumante é o grau de açúcar contido nele. Assim temos:

? Extra brut ou brut sauvage – um espumante totalmente seco

? Brut – seco

? Sec – levemente seco

? Demi-sec – levemente doce

? Doux – doce

Denominação dos Espumantes

No Brasil, chamamos de Espumante. Na Espanha o nome dado ao vinho espumante é Cava; na Itália recebe o nome de Spumante; na Alemanha é chamado de Sekt e na França, fora da região de Champagne é chamado de Vins Mousseux. Estados Unidos, Canadá e outros países de língua inglesa são conhecidos por Sparkling Wine.

Dicas para apreciar um espumante

Tenho um livro “de cabeceira” ao lado da minha adega que sempre consulto para harmonizar os pratos que invento com um delicioso vinho. Quem se interessar é só me enviar um email que esclareço detalhes sobre ele. E nesse livro que tirei algumas dicas importantes para apreciar um bom espumante, segue abaixo:

? Temperatura

A temperatura ideal indicada para tomar um espumante é entre 7º e 8ºC. A baixa temperatura torna mais lenta a dissipação das bolhas, e consequentemente, você tem maior tempo de sabor. Porém, sabemos também que quanto mais baixa a temperatura de um vinho, menor é a percepção do sabor. Então, fiquem atentos em manter uma adequada temperatura estável da garrafa.

? Conservação

Um balde de gelo é a melhor alternativa de conservação da temperatura da garrafa. Não se esqueçam de escolher um balde com altura para cobrir 3/4 da garrafa, sendo que metade do balde deve estar com água fria e a outra metade com gelo picado.

? Combinações

De acordo com o autor, os champagnes devem ser apreciados sozinhos. Os espumantes secos acompanham bem caviar, ostras, carpaccio, salmão defumado, truta defumada e até porções fritas de frutos do mar. Já o espumante doce acompanha sobremesas como bolos, mil-folhas, crepes, biscoitos amanteigados e salada de frutas.

? Tipo de taça

A taça para apreciar um espumante deve ser fechada, fina e comprida.

Esse post parecia tão simples e óbvio, até entendermos sinteticamente a diferença entre as denominações, sabores e produções do Espumante, trazendo mais conhecimento e muito mais valor para aquela delicioso e refrescante taça de Champagne, exclusivo e recheado de elegantes borbulhas que se dissipam lentamente.

Como dizem os franceses, toda hora é hora !

Beijos e até a próxima.

0 visualização